comentar
publicado por O-live, em 01.02.09 às 23:46link do post | favorito

Toda a massa de estudantes portugueses que têm os mesmos problemas, guardam os mesmos sentimentos, sonham todos com a mesmo melhor destino da sua educação, dos seus direitos e interesses, e contam com a solidariedade de todos os estudantes unidos e honrados de Portugal, DEVEM AGIR NO MOMENTO NECESSÁRIO EM PROL DOS SEUS INTERESSES, DIREITOS E DOS INTERESSES E DIREITOS DA SOCIEDADE.
Não podemos duvidar, nem um pouco, que nos últimos anos os alunos têm vindo a ser atacados pelos sucessivos ministérios da educação que têm passado pelos contínuos governos. Os alunos e alunas de Portugal têm assistido sem poder de acção à contínua destruição dos seus interesses, direitos e dignidade de ensino.
Segundo a Constituição Portuguesa, a Educação deverá ser PUBLICA, GRATUITA, DE QUALIDADE E DEMOCRÁTICA. As politicas que se têm vindo a aplicar, e a não aplicar, ao longo dos anos distanciam a escola de hoje em dia da escola consagrada pela Constituição Portuguesa. Desde os preços que os estudantes têm de pagar em transportes e materiais escolares, até á futura inserção da figura do Director (substituindo o concelho executivo), passando pelas más condições físicas nas escolas e dignificação profissional cada vez menor para os docentes das escolas.
Nestes tempos em que os estudantes do ensino Básico e Secundário têm de estar mais unidos que nunca; nestes tempos que avançamos com reivindicações realistas e defensoras dos nossos interesses e direitos; nestes tempos em que é imperativo identificar-nos como parte importantíssima da sociedade; nestes tempos em que temos urgentemente de criar uma mesma e única identificação, nunca abolindo a democracia entre os estudantes; nestes tempos em que os estudantes têm de começar a escrever a sua própria História, pelos seus próprios punhos, a associação de estudantes defenderá sempre os alunos e alunas.
Agora sim, o decorrer da história de sociedade portuguesa terá de contar convosco, com os estudantes da cidade e do campo, com os melhores aos piores, com os com melhor qualidade de vida aos com pior, que decidiram começar a escrever por si mesmo a sua história.
A partir do momento em que os próprios estudantes de Portugal se começarem a juntar e deixarem de subestimar a sua importância na sociedade, nada nem ninguém conseguirá travar os estudantes até eles alcançarem os seus direitos e interesses.

HASTA


comentar
publicado por O-live, em 01.02.09 às 23:27link do post | favorito

A ideia original da Democracia dá poder ao povo, aos maioritários.

Porém, a Democracia que vivemos nos dias de hoje em Portugal não passa de uma farsa. O único poder que temos, nós, cidadãos, é, segundo a esfera politica (segundo todos grandes politicos do bloco central e de direita), podermos tirar um governo do poder e pôr outro que possamos vir a gostar. Nada mais é de nosso poder, segundo a esfera politica.

Gloriosos eram os tempos do PREC, em que ser-se cidadão de uma democracia era mais do que colocar apenas um voto numa urna: era unir todos os trabalhadores operários da fábrica e do campo, sulcando novas reinvindicações, era ajudar os nossos vizinhos, era manifestar-nos pelas nossos ideais, direitos e interesses, presos durante tantos anos na ditadura!

Não haja duvida que 25 de Abril foi um dos mais importantes marcos e uma das maiores conquistas do nosso povo Portugues. Porém a sociedade Portuguesa caiu numa armadilha do sistema social a que se decidiu, sem saber, submeter-se, caiu na armadilha do capitalismo, cai no conformismo. Hoje em dia, já o povo não é ouvido e respeitado pelos politicos como o era após 1974, já perdeu a sua identidade e já perdeu a memória ao ideal de um verdadeiro cidadão.

A democracia em que vivemos é uma democracia amputada e condicionada.

No fundo, todos sabemos quem nos governa, e quem nos governa não é, infelizmente, o nosso governo, são aquelas altas esferas mundias como o FMI, a Organização de Comercio Internacional, os grandes bancos internacionais. Em nenhuma dessas entidade há a eleição livre dos povos, onde está entao a democracia?

Não podemos falar de Democracia nesta sociedade Capitalista, porque a pseudo-democracia em que vivemos é falsa e manipulada e não pode, de maneira nenhuma, ser considerada uma livre Democracia onde a vontade do povo deveria estar acima de tudo.

 

Hasta


mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18

22
23
24
25
26
27
28


arquivos
pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds